DICAS

Ajustes nas portas

Os ajustes e a lubrificação dos pontos de regulagem das portas devem ser feitos aproximadamente a cada 30 dias.

Volume do rádio:

Para a regulagem do som, deve-se colocar o volume do rádio em sua capacidade de 60% e regular o volume do som por meio da chave seletora.

Conservação da carroceria

1- Lave o veículo periodicamente e guarde-o em local coberto.

2- Caso o veículo operar no litoral ou em regiões onde o mesmo possa sofrer a ação de sal ou areia, deve-se lavá-lo completamente, com água e sabão neutro após a sua utilização.

3- Pulverizar a parte inferior do veiculo, somente com óleos vegetais, devendo-se, porem, proteger previamente as mangueiras do sistema de freio e outras partes de borracha.

Cuidados com componentes eletrônicos

Para evitar avarias nos componentes eletrônicos da instalação elétrica, não se deve desligar a bateria com o motor funcionando.

Nunca de partida ao motor enquanto a bateria estiver desligada. Quando for efetuada uma carga, desligue a bateria do veiculo. Desligue primeiramente o cabo negativo e depois o cabo positivo. Tenha cuidado para não inverter a posição dos cabos.

Ao voltar a ligar, instale primeiro o cabo positivo e depois o negativo.

Reapertos

Observando os períodos indicados neste manual, reapertar os parafusos e porcas de fixação dos diversos suportes e componentes da carroceria.

O torque dos parafusos e porcas dos principais itens estão indicados na tabela de reapertos. Quanto aos parafusos, porcas, braçadeiras e conexões não relacionados na tabela de reapertos, dever-se-a comprovar o seu firme assento e, se necessário, reapertá-los.


Tabela de torques

torque


Tabela de reapertos

Tabela de reapertos

NOTA: Os parafusos das rodas devem ser reapertados apos rodados os primeiros 30km e, depois, conforme indicado no manual do fabricante do chassi.

Conservação e limpeza


As recomendações a seguir servem para prevenir danos resultantes das influências do meio ambiente as quais o veiculo esta sujeito.

 
Limpeza externa - pintura do veículo

A conservação e manutenção da pintura da carroceria consistem na lavagem e no polimento, cuja freqüência depende das condicoes do ambiente de uso do veiculo.

As instruções que seguem foram elaboradas com o intuito de conservar e prolongar a qualidade da pintura das carrocerias.

O processo de lavagem pode ser feito de duas maneiras:

manual e automática, mas as etapas destes processos são muito semelhantes e cada uma tem sua importância:

1- Pré-Lavagem;

2- Aplicação do xampu;

3- Escovação;

4- Enxágüe.

 

Considerações Gerais

Existem alguns cuidados gerais que devem ser observados na lavagem da carroceria:

Lavar a carroceria ao abrigo do sol;

Não lavar a carroceria se as chapas estiverem quentes, pois o resfriamento abrupto das chapas pode provocar uma retração muito rápida da película, ocasionando trincas no filme da tinta;

Utilizar água isenta de sólidos para que não ocorra riscos na pintura;

No caso de reaproveitamento de água de lavagem e necessário a remoção dos sólidos por meio de filtros;

Utilizar água e xampus especiais para lavagem das carrocerias, com pH neutro (entre 6,5 e 7,5); pode-se verificar o ph usando um potenciômetro ou ate mesmo papel indicador universal.

Recomenda-se o uso de xampu com silicone para realçar o brilho da pintura;

O polimento com cera de silicone e recomendado a cada 6 meses.

 

1-Pré-Lavagem

Consiste na aplicação de um jato de água em toda a carroceria, suficientemente forte para remover as sujidades (poeira, grãos de areia), que possam, na etapa de escovação, danificar a pintura.

2- e 3-Aplicação do xampu e escovação

Após a remoção das sujidades, deve-se então fazer a aplicação do xampu de limpeza (liquido ou em espuma) com a posterior escovação de toda a carroceria do veiculo. Esta escovação pode ser manual ou automática.

No processo manual e fundamental que se faca a lavagem do teto, ponto de acumulo de sujidades (desgaste físico da pintura - erosão). Outro risco e em ambientes agressivos (índice de poluição muito alto), que possuem dispersos no ar dióxido de enxofre, gás carbônico e óxidos de nitrogênio (reage com a umidade do ar e com a água da chuva, resultando no fenômeno conhecido como chuva acida).

Para evitar riscos na pintura, as cerdas para escovação da carroceria devem ser macias ou então deve-se utilizar vassouras de esponja.
vassouras
No processo automático e fundamental que haja manutenção e conservação do equipamento de lavagem.

Se não houver uma verificação periódica na geometria do equipamento, pode ocorrer uma pressão excessiva do rolo sobre a carroceria, ocasionando riscos e arranhões, tanto na carroceria quanto nos vidros do veiculo; o contrario também pode ocorrer, ou seja, se os rolos não exercerem uma pressão mínima sobre a carroceria, a lavagem fica comprometida.

Se as cerdas dos rolos estiverem impregnadas de sujidades, elas podem se desgastar, diminuindo muito sua eficiência, além de arranhar a pintura das carrocerias.

4- Enxágue

Finalmente após a escovação, a carroceria e enxaguada com água (lava jato para enxágüe manual), removendo o excesso de xampu. A carroceria pode ser enxugada, utilizando um jato de ar.

 Recomendações Especiais

Os excrementos de pássaros devem ser limpos imediatamente com xampu neutro e água em abundancia, pois sua acidez e bastante agressiva a pintura;

Para remoção de piche, salpicos de asfalto e nodoas de óleo aderidos a pintura, deve-se aplicar o Dupont Solvente de Limpeza I11252002 ou querosene ou aguarrás, lavando imediatamente apos com xampu neutro e água em abundância, com posterior polimento;

Pequenos danos como batidas de pedra, riscos profundos, etc., devem ser imediatamente reparados para não comprometerem a pintura;

Insetos aderidos na carroceria devem ser limpos com xampu neutro e água morna;

O mesmo procedimento ser feito quando a pintura ficar manchada decorrente da deposição de resinas vegetais de arvores.

Limpeza dos Faróis

Limpar apenas com esponja ou pano limpos;

Não utilizar esponja de aço, escovas de cerdas duras, materiais ásperos ou sujos com areia ou terra;

Utilizar apenas água e sabão neutro (lente). Não utilizar substâncias a base de álcool, alvejantes, solventes ou qualquer outro produto com abrasivos, pois podem danificar os materiais plásticos do farol.

Nunca toque nas áreas “espelhadas”do farol, pois pode-se causar manchas devido a existência de gordura, suor, acidez, já existentes naturalmente nas mãos e a performance do farol será prejudicada.

Recomendamos não jogar água com pressão (com aparelho de alta pressão) na parte traseira dos faróis, onde se encontram as lâmpadas e os protetores de borracha. Caso seja inevitável, proteger os protetores de borracha, soquetes e respiros (ex.: com um plástico) para evitar a entrada de água indesejada no interior do farol.

Limpeza interna

1- Remover manchas do assoalho ou do revestimento interno com um pano úmido e detergente ou sabão neutro.

2- Para a limpeza de estofamento e porta-pacotes com revestimento em plástico ou tecido, utilizar água e sabão neutro. Nunca empregue produtos derivados de petróleo nesta limpeza.

3- Somente em casos de remover chicletes do estofamento ou carpetes, raspar e apos limpar com benzina ou querosene, em seguida utilizar água e sabão neutro.

4- Limpar o restante do interior do veiculo com um pano úmido e aspirador de pó, e não utilizar esguicho de água.

Partida com baterias descarregadas

Nunca ponha o motor em funcionamento utilizando um carregador de baterias.

Isto danificará os componentes eletrônicos

Partida com cabos auxiliares

Com a ajuda de cabos auxiliares, o motor de um veículo com a bateria descarregada pode ser posto em movimento transferindo-se para ele energia da bateria de outro veículo.

Isto devera ser realizado com cuidado e obedecendo as instruções que a seguir se indicam.


ATENÇÃO: O não cumprimento destas instruções pode causar avarias no veículo e danos pessoais resultantes da explosão da bateria, bem como queima da instalação elétrica.

Execute as operações na seqüência indicada:

1- Verifique se a bateria auxiliar para a partida e da mesma voltagem que a bateria do veiculo cujo motor deve ser acionado.

2- Durante a operação de partida, não se aproxime da bateria.

3- Estando a bateria auxiliar instalada em outro veículo, não deixe os veículos encostarem um no outro.

4- Verifique se os cabos auxiliares não apresentam isolamentos soltos ou faltantes.

5- Não permita que os terminais dos cabos entrem em contato um com o outro ou com partes metálicas dos veículos.

6- Desligue a ignição e todos os circuitos elétricos que não necessitem permanecer ligados.

    NOTA: Se ligado, o rádio poderá ser seriamente danificado. Os reparos não serão cobertos pela garantia.

7- Localize nas baterias os terminais positivo (+) e negativo (-).

8- Ligue os cabos na seqüência indicada: + com +: pólo positivo da bateria auxiliar com pólo positivo da bateria descarregada.

- com -: pólo negativo da bateria auxiliar com pólo negativo da bateria descarregada.

9- Dê a partida ao motor do veículo que está com a bateria descarregada. Se o motor não der arranque após algumas tentativas, provavelmente haverá necessidade de reparos.

10- Para desligar os cabos, proceda na ordem exatamente inversa à da ligação.


    NOTA:  O motor do veículo que proporciona a partida auxiliar deve permanecer em funcionamento durante a partida.

Tabela de lubrificantes


 Tabela de lubrificantes

OBSERVAÇÃO:Para a lubrificação dos itens da tabela de lubrificação que indicam graxa como lubrificante, recomenda-se utilizar uma graxa a base de cálcio ou lítio, de grande aderência as superfícies metálicas, que permita a permanência do lubrificante nos pontos de aplicação.

Marcas recomendadas:

TEXACO MORFACK MP2 (a base de lítio)

IPIRANGA ISA-FAX (a base de cálcio)

IPIRANGA ISA-CASSI 2 (a base de cálcio)

As graxas acima indicadas exercem, também, função vedatória. No caso de não haver disponibilidade das marcas acima recomendadas, utilizar somente graxas com características similares as indicadas.

Vidros e guarnições de borracha

Proceder da seguinte forma:

1- Os vidros deverão ser limpos de preferência com produtos a base de álcool ou amoníaco. Na falta destes, pode se empregar água saponácea a base de sabão comum, esfregando-se os vidros com uma flanela, ate ficarem limpos.

2- Limpar as calhas dos vidros com um pincel, após aplicar um pouco de talco industrial ou pó de grafite.

3- Limpar as guarnições de borracha utilizando um pano embebido em silicone liquido ou liquido composto de partes iguais de álcool e glicerina.